Serviços

Prestação de serviços ao exterior

O DBBH integra o Núcleo de Prestação de Serviços de Bioquímica (Laboratório de Análises Clínicas), que realiza serviços especializados ao exterior.

O Núcleo de Prestação de Serviços da Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa dá corpo à constante preocupação da FFULisboa com a aplicação translacional da investigação científica produzida na Instituição, contribuindo desta forma para o incremento do bem-estar da população que procura servir. Assim, este Núcleo proporciona serviços relacionados com meios auxiliares de diagnóstico, específicos e únicos nas áreas da bioquímica clínica e da microbiologia, integrando vários grupos do Departamento de Bioquímica e Biologia Humana. Designadamente, o grupo Disfunção Hepática e Lesão Cerebral, coordenado pela Professora Dora Brites, oferece meios únicos a nível nacional, e internacional, para o diagnóstico das hiperbilirrubinémias familiares (síndromes de Gilbert e Crigler Najjar), bem como para o diagnóstico e prognóstico de várias hepatopatias agudas e crónicas, e sua monitorização terapêutica. O diagnóstico e follow-up terapêutico das Doenças Hereditárias do Metabolismo é efetuado pelo grupo de Metabolismos e Genética (membro do ERNDIM), coordenado pela Professora Isabel Tavares de Almeida, através da caracterização dos perfis metabólicos e identificação de biomarcadores (aminoácidos, ácidos orgânicos, acilglicinas, acilcarnitinas, ácidos gordos livres, purinas e pirimidinas, biopterinas, vitaminas e cofactores).

 

Ciência e sociedade

O DBBH esteve regularmente envolvido na divulgação da cultura científica à sociedade, em geral e nas escolas, em particular, através de diversas atividades, de que se destacam:

  1. Visitas a laboratórios e conferências “Porque morrem os neurónios?”, “O cérebro à lupa: muito mais que neurónios” e “Exercitar o cérebro para um envelhecimento mais saudável”, integradas na International Brain Awareness Week, organizada pela Dana Alliance for Brain Initiatives e Sociedade Portuguesa de Neurociências, Ciência Viva.
  2. “Ciência Viva no Laboratório – Ocupação Científica de Jovens nas Férias, Ciência Viva.
  3. Participação no “Dia Aberto FFULisboa” destinado a alunos do ensino secundário.
  4. Participação na iniciativa “Verão na ULisboa: Uma viagem pelos Laboratórios da Faculdade de Farmácia”, destinada a atrair e motivar alunos do ensino secundário.
  5. Participação na Semana Nacional da Ciência e da Tecnologia.