Introdução e Objectivos

A Química Farmacêutica e Terapêutica é uma das áreas do conhecimento fundamentais das Ciências Farmacêuticas indispensável a uma compreensão correcta e global do medicamento nas suas várias vertentes. Denominada de Química Terapêutica nos países anglo-saxónicos e do norte da Europa (Medicinal Chemistry) e Química Farmacêutica nos países do sul e centro da Europa, é internacionalmente reconhecida como uma disciplina transversal que integra áreas do saber da Química, Biologia e Farmacologia que tem como objectivo o desenvolvimento de novos agentes terapêuticos com base nos seus mecanismos de acção e nos alvos moleculares envolvidos. Em Portugal, a Química Farmacêutica e Terapêutica tem adquirido um relevo crescente como área de investigação de ponta, com trabalho científico reconhecido através de publicações em revistas internacionais de prestígio, de colaborações internacionais e de formação avançada ao nível de mestrado e doutoramento. A Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa foi pioneira ao oferecer a primeira formação pós-graduada através do Mestradoem Química Farmacêutica e Terapêutica em Portugal.

 

O Curso de Especialização em Química Farmacêutica e Terapêutica tem os seguintes objectivos específicos:

•Dar um conhecimento da metodologia geral da síntese de fármacos;

•Dar a conhecer o papel do metabolismo e farmacocinética no desenho de fármacos;

•Evidenciar a importância da modelação molecular na descoberta e desenho de novos fármacos;

•Ensinar a metodologia básica da identificação estrutural usando métodos espectroscópicos;

•Dar a conhecer as estratégias de pesquisa de compostos bioactivos a partir de plantas como possíveis protótipos de fármacos;

•Identificar e compreender os mecanismos responsáveis pela acção tóxica de xenobióticos;

•Dar a conhecer estratégias de implementação de boas práticas de preparação de radiofármacos e seus precursores para radioterapia e diagnóstico;

•Aplicar os conhecimentos acima descritos, de um modo integrado, ao estudo de alguns grupos de fármacos, chamando a atenção para o estado actual do conhecimento e para os problemas por resolver;

•Estimular a leitura crítica de literatura científica, através da realização de uma monografia sobre um tema específico;

•Fornecer uma iniciação à investigação científica na área da Química Farmacêutica.