©Telmo-Miller-P3255-800x533Bruno Sepodes, Professor do Departamento de Ciências Farmacológicas da Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa (FFULisboa), foi eleito, a 15 de outubro de 2018, Vice-Presidente do Comité de Medicamentos para Uso Humano (Committee for Medicinal Products for Human Use – CHMP) da Agência Europeia do Medicamento (European Medicines Agency – EMA).

A eleição para estes comités científicos resulta de uma votação realizada entre pares, sendo necessário reunir a maioria dos votos dos 33 membros europeus que constituem o Comité e representam os diferentes Estados Membros. O currículo científico e académico de Bruno Sepodes na área da Farmacologia, Farmacoterapia e Ciência Regulamentar, bem como a sua comprovada experiência de liderança em cargos internacionais (incluindo outros comités da EMA, como o Comité dos Medicamentos Órfãos ao qual presidiu durante 6 anos) terão sido determinantes na sua escolha para ocupar o cargo. A Eurordis – uma aliança não-governamental europeia de associações de doenças e doentes raros – já lhe tinha atribuído este ano o “Black Pearl Awards 2018”, que reconhece os esforços de várias personalidades e organizações em prol das doenças raras. Bruno Sepodes foi então distinguido com o Prémio Liderança: “Um líder excepcional com influência internacional”. É desta forma que a Eurodis apresentou o vencedor de 2018 do “Rare Disease Leadership Award”.

O CHMP é o Comité Científico mais importante da EMA e, todos os meses, faz recomendações de aprovação ou rejeição de medicamentos inovadores no quadro do procedimento centralizado europeu de aprovação de novos medicamentos, desempenhando assim um papel fundamental na autorização de medicamentos na União Europeia (UE). O CHMP é ainda responsável por avaliar alterações ou extensões de uma autorização de introdução no mercado já existente, e por recomendar à Comissão Europeia alterações à autorização de introdução no mercado de um medicamento, ou a sua suspensão ou retirada do mercado com base nas recomendações do Comité de Avaliação do Risco de Farmacovigilância da EMA.

Durante o mandato como Vice-Presidente do CHMP, Bruno Sepodes espera continuar a apoiar o trabalho do Comité num período de transição decorrente do Brexit, ajudando o Comité a manter a elevada robustez científica das suas opiniões enquanto se desenvolvem mais e melhores formas de acelerar o acesso dos doentes a medicamentos inovadores.